« Domestico | Desejos e delírios » | Fichas » | Quando eu vir dali » | Espelhos » | Lágrimas » | A Voz » | Gente... » | Auto-retrato » | Vagos versos » | A Faca que Matou José Augusto »

Puskas


Na humanidade houve pouquíssimos homens que influenciaram tantas pessoas como este homem aí em cima: Puskas. Húngaro, levou a seleção de seu país a ser campeã olímpica em 52 e à final da copa de 54, quando perderam para o fantástico time alemão.

A grande Hungria de Puskas é lembrada como a melhor seleção de futebol, excetuando a brasileira de 70, e como o melhor jogador europeu da história. Acima dele apenas Pelé.

Puskas resistiu ao comunismo na Hungria e emigrou para sobreviver, sendo aceito no Real Madrid, no melhor time de futebol da história, fazendo dupla de ataque com magnífico Di Stefano, o maior atacante da Argentina. Ganhou três copas dos Campeões da Europa, feito inédito na época.

Será sempre lembrado como o Grande Puskas.

Escrever este post pra ele, no dia de sua morte, pra mim é uma grande honra. Ele é tão grande que não merece apenas um poema, mas uma epopéia. Só sei que hoje é um dia muito triste, pois uma grande personalidade acaba de morrer.

Este blog está de luto em homenagem a este grande homem.

Silêncio por três dias...

pois eh...
tu triste pelo revolucionário...
mim triste pelo liberal...
rsrsrs
hj foi foda...

Muita justa a homenagem. Eu acho futebol uma arte mesmo!
Que ele descanse em paz.

msm por ser luto.Esperava um luto em versos!
:*

Grande coisa....

Não acho nada pra ser admirado.

Posta un commento