« Domestico | Saibro » | Cânfora » | Chora mãe, chora » | Dueto » | Salto » | Lucy » | Quando a vejo é como uma orquídea Leve e jeitosa, ... » | Niver » | Puskas » | Desejos e delírios »

Fraticídio

Imagem retirada do Getty Images

Se eu vi
Ou não vi
Mas ele está
Entre o céu e o chão
E rasteja com o fuzil
Apontando pro próprio irmão

Se eu vi
Ou não vi
Mas senão
Como pode estar a canção
Um pedaço da compreensão
No limite entre o ferro
E a nuvem que paira
Tapando o sol
Da razão...

Se eu vi
Ou não vi
Mas ainda que vendo
Não vi
E ainda que sendo
Não sei
Posto que o irmão
Enciumado da dor
Se extinguiu na chama
do sol...


Intervalos encaixados
Lágrimas escuras
No véu da mãe
Que sorria excitada..

Releitura poética caim-abeliana. Muito boa!

Abraços!

muito bom, muito bom, real, real demais!!

[]´s

histórinha sobre os irmãos... muito bom!

beijo

Tão triste...

Ps - saudade d'ocê, meu doce...

se eu vi ou não vi
tentei captar a alma da tua escrita...

é belo... é belo demais!

bjos meus.

oiii....
não sei como vim parar aqui...mais aqui estou...
Gostei muito do seu realismo, da maneira como se expressa, muito bom mesmo...
beijos

agente vê muita coisa todo dia, mas as vezes não prestamos atenção em todas elas... curioso ver ou não ver é apenas mais um detalhe... :)
gostei, volto sempre!!!

Boa!
Tenho visitado bastente teu blog

e gostado sempre.

André: É, não foi bem essa a intenção, mas tá valendo...

Múcio: Pô, tua opinião conta muito, cara. Valeu...

Juliana Machioretto: É, não é sobre irmãos, mas tudo bem..

Mamy: Não é triste não, mamy. Lê again...

Juliana: Valeu...

Mixxa: :) Valeu...

Raquel: Hum, acho q tu não leu tudo, rsrsrs...

Tahkren: Que raio de nome! Valeu, eu tb me amarro no teu blog. Abraços

Posta un commento