« Domestico | Fichas » | Quando eu vir dali » | Espelhos » | Lágrimas » | A Voz » | Gente... » | Auto-retrato » | Vagos versos » | A Faca que Matou José Augusto » | Stravinsky... »

Desejos e delírios


E ele sorri
Ele, imberbe
Embebe-me
Todos os meus poros
Com línguas e palavras
Roucas
Poucas
Ao meu ouvido

E ela me seduz
Fáceis rimas
Versos certos
Palavras quentes
Lágrimas
Páginas
Liquefazendo meus sentidos

E entre corpos
E versos
Escorrem dois líquidos
Suave e seco
Ácido e básico
Se anulando mutuamente

Em um só copo
Uma mistura febril
Enlaçando olhares

E a tomo pra mim
Quando a beijo
Na escuridão
Dos meus desejos


***********************************************

Escrito a quatro mãos, no frio da noite, onde os desejos se misturam mais fortes e efervescentes. Como gim com tônica, como Morango com Gengibre...

Me passou uma idéia de elegância, de coisa de gente rica.

Uia!

Adorei nosso delírio! ;)

Simples e sutil... Derramando poesia...

Beijos!

POeta matemático e seus comparsas! rsrs
Gostei, tá bonitinha! :)
Beijos.

Já te falei...

[Adendo: como Morango com Gengibre? NUNCA!]

nossa...
esses seus poemas estão me deixando cada dia pior... rsrsrs
:P

Deu vontade de beber e cometer loucurinhas.

Just like old times....

Gente, ficou fantástico esse escrito! Adorei! E um monte de beijo aos dois-que-adoro!

:)))

que bonito, as coisas feitas em coletivo são sempre interessantes... afinal duas cabeças pensam melhor que uma né???
do que vcs pensaram que eu tava falando, eu hein??? =P

Adorei a receita... Perfeito!!! lindo, lindo! beijos delirantes

Posta un commento