« Domestico | Eu » | Vestido amarelo » | I Know It's Over » | Mais coisas das antigas » | Musiquinha piegas... » | Pontes » | Fim » | Teu » | Flor » | Sobre Ontem »

Sou...

Eu tentei me animar
Com palavras de conforto
Mas até o próprio mar
Se pôs revolto
E ainda espero que a vida
Me dê sinal de vida
Ou que eu seja mesmo dado como morto

Mas um velho dia morre
Quando há um dia novo
E até nossa burrice
Entende nosso sufoco

E a terra se vicia
Agradeça à diarquia
Que quedou-se com um muro
Em terras alemãs

Só me diga qual dos reis
Você vai seguir agora...

Ontem tinha seu sorriso
Hoje tenho teu desgosto
E não entendo o motivo
Do teu gesto louco
E em meu peito nada bate
Nada meche ou respira
E quem sabe eu seja mesmo dado como morto

E a terra se vicia
Agradeça à diarquia
Que quedou-se com o muro
Em terras alemãs


Só me diga qual os reis
Você vai seguir agora...

Ô menino! Aquiete seu coração...

Legal o poema ... muitas rimas

Lindas palavras!!! Tocam... Adorei! Hj escrevi algo que tem a ver com isso, mas não consegui palavras tão leves...

nope... bull shit...
there aren't two kings, dear Roger..
actually... i suppose that there's none.
i'm sorry...

Queria ter um terceiro rei pra escolher...

Ou uma rainha baixinha.

Que foi hem meu bichinho que tú tem?
Fica assim não.
Te gosto muito viu.
Um beijão bem grandão.

Qual dos reis VOCÊ vai seguir agora?

Continuo te querendo bem, menino Poeta... se cuide!

Posta un commento