« Domestico | Pôr-do-Sol » | Poeminhas » | Um Canto Triste » | Econometrarquitetura » | Abril Manauara » | Econpet » | De volta.... » | Férias Surpresa » | Vejam mais coisas » | De Volta ao Inferno »

Mozart


Tudo é emoção e volúpia,
Celebração de paixão, amor
Sentimento que escorre dos acordes
Da voz cálida da soprano
Que fere os tímpanos
Em tons agudos e doces
Invadindo a câmara escura:
Fotografia dadaísta,
metamorfose romântica...

Ah, Momo e suas incredulidades
Insanidade telegráfica, platonismo
Solfejo vulgar, assobio
Arrepio que derrama o verso em flor
Flor que mira e desfaz:
Intensidade nas entrelinhas

Senador? Onde estás que és eterno?
Unis o céu e a terra num sorriso!
Unis o branco fel e o negrume etéreo!
A política indecifrável dos estadistas
O pus sanguinolento dos imperiais...

Escrita ouvindo Idomeneo

uliiiiiiiiisses =]
q lindo!
eu sei fazer torta de morango hehehehe
e eu leio o q tu escreves ali em cima sim =]

beijinhos!

Posta un commento