« Domestico | O Amor » | Macbeth » | Calor » | Soneto » | Solidão » | Bolero » | Impressões... » | Aos Injustiçados Sapatos » | Cárcere » | L’a Venturosa Jornada »

Paz



Eu vi o fim da estrada antes do entardecer
E comemorei como poucos a sua chegada.
Telegrafei os meus sonhos para o mundo
Para surpreender os inimigos com minha empreitada

Edifiquei novas alianças, revolucionei todo o resto
Para que os excluídos pudessem ser lembrados
E seus desejos profundos atendidos

Mas, é grande o desassossego que me cerca
Tão estupendo que não o podem conter os muros
Por isso não me perco nas minhas penas
E não chorarei a perda de meus sonhos puros.

A rosa que trouxeste ainda pulsa com meu sangue
A dor era pungente, mas nem por isso insuportável
E assim pude me despedir tranqüilamente do tudo.

Para Sergio Vieira de Mello, grande pacificador e exemplo de perseverança.

que legal...
eu queria escolher uma coisa e escrever.
na verdade, eu queria escrever...

Parabéns pela seleção de imagens e
perfeita sintonia com as suas
palavras!!
Adoro o jeito que você escreve, dá
pra sentir que vem da alma =)
Um forte abraço,
Lucianna

Bela pessoa para ser homenageada. Admiro muito este homem.

A princípio, me senti ignorante sobre esse sujeito homenageado... depois lembrei que acho que sei quem ele é...
Enfim, vc faz mesmo poesia! Interessante isso!!! :0

Bjus,,,

That's a great story. Waiting for more. film editing schools

Posta un commento